2013 começa bem para os farmacêuticos. "MTE" divulga nova Classificação Brasileira de Ocupações.

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) divulgou nesta quinta-feira (31) a atualização da Classificação Brasileira de Ocupações (CBO). A revisão contou com a inclusão de 83 ocupações, famílias ocupacionais e sinonímias. O arquivo passa a conter agora 2.619 ocupações.


“Os trabalhadores sentem-se amparados e valorizados ao terem acesso a um documento elaborado pelo governo que identifica e reconhece seu ofício. As inclusões das ocupações na CBO têm gerado, tanto para categorias profissionais quanto para os trabalhadores, uma maior visibilidade, um sentimento de valorização e de inclusão social”, destaca o diretor do Departamento de Emprego e Salário do MTE, Rodolfo Torelly.

As novas atualizações buscam atender as demandas do público em geral e entidades governamentais como: Ministério da Saúde; do Desenvolvimento Social; do Turismo; Secretária de Direitos Humanos; Poliia Federal; Classificação Internacional Uniforme de Ocupações (CIUO) da Organização Internacional do Trabalho; entre outros.

A CBO retrata a realidade das profissões do mercado de trabalho brasileiro. A atualização e modernização do documento ocorrem para acompanhar o dinamismo das ocupações e mudanças econômicas, sociais e culturais pelas quais o país passa. Essas modificações e inclusões são elaboradas com a participação efetiva de representantes dos profissionais de cada área, em todo o país.

Aplicação -A CBO é utilizada pelo MTE na confecção da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), no cruzamento de dados do Seguro-Desemprego e na formulação de políticas públicas de geração de emprego e renda.

Outras instituições governamentais utilizam a CBO para seus produtos, como a Declaração de Imposto de Renda, o cadastramento no INSS, em políticas públicas de Saúde, no Censo Educacional e em pesquisas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em relação à categoria dos Farmacêuticos de acordo com a CBO veja como ficou:

Código: 2234-5: Farmacêutico

Farmacêutico auditor, farmacêutico de manipulação, farmacêutico em atenção farmacêutica, farmacêutico em biofarmácia, farmacêutico em biosegurança, farmacêutico em cosmetologia, farmacêutico em farmacocinética clinica, farmacêutico em farmacotécnica, farmacêutico em farmácia comunitária, farmacêutico em farmácia veterinária, farmacêutico farmacologista, farmacêutico magistral.

Código: 2234-5: Farmacêutico Analista Clinico

Farmacêutico analista clinico (bioquímico), farmacêutico em análises clinicas, farmacêutico em bacteriologia clinica, farmacêutico em banco de materiais biológicos, farmacêutico em banco de sangue, farmacêutico em banco de sêmen, farmacêutico em banco de órgãos, tecidos e células, farmacêutico em biologia molecular, farmacêutico em bioquímica clinica, farmacêutico em citogenética, farmacêutico em citologia clínica e diagnóstica, farmacêutico em citopatologia, farmacêutico em citoquímica, farmacêutico em genética, farmacêutico em hematologia clínica, farmacêutico em hemoterapia, farmacêutico em histocompatibilidade, farmacêutico em histoquímica, farmacêutico em imunocitoquímica, farmacêutico em imunogenética, farmacêutico em imunologia clínica, farmacêutico em imunopatologia, farmacêutico em micologia clinica, farmacêutico em microbiologia clinica, farmacêutico em parasitologia clinica, farmacêutico em virologia clinica.

Código: 2234-5: Farmacêutico de alimentos

Farmacêutico bromatologista, farmacêutico em alimentos funcionais e nutracêuticos, farmacêutico em análises de alimentos, farmacêutico em banco de leite, farmacêutico em controle de qualidade de alimentos, farmacêutico em industria de alimentos, farmacêutico em microbiologia de alimentos, farmacêutico em nutrição animal, farmacêutico em pesquisa e desenvolvimento de alimentos, farmacêutico em produção de alimentos.

Parabéns aos colegas da Assessoria Técnica do CFF que não mediram esforços para esta conquista, em especial ao José Luis Miranda Maldonado, Jarbas Tomazoli Nunes e todos que contribuiram neste processo com destaque ao CRF/SP, CRF/MG, CRF/RJ, ao Dr Marcelo Polacow Bisson e Dra Margarete Akemi Kishi

Avançamos muito!!! Este foi primeiro passo de grandes estratégias macro que necessitamos para a categoria!

Veja no link a descrição das 8 ocupações, seus sinônimos, etc. Na CBO de 2002 eram apenas 2 ocupações.


http://www.mtecbo.gov.br/cbosite/pages/pesquisas/ResultadoFamiliaAtividades.jsf

 FonteMTE – Classificação Brasileira de Ocupações (CBO)

Assessoria de Comunicação

Sifep