Vendas do varejo farmacêutico devem crescer 16% neste ano

A vendas do varejo farmacêutico devem registrar crescimento de cerca de 16% neste ano, segundo dados da associação das redes Abrafarma, com base no dado acumulado até novembro.


O número, que está em linha com o desempenho dos últimos anos, tem sido mais expressivo entre as grandes redes do que nas drogarias independentes.

"Estamos crescendo sobre uma base alta e, se compararmos com Estados Unidos e Europa, que se estagnaram, o resultado é expressivo", diz Sergio Mena Barreto, presidente da entidade.

A participação das cadeias de farmácias no setor avançou de 36% para 50% nos últimos cinco anos e, de acordo com Barreto, deve seguir o mesmo ritmo de alta nos próximos anos.

"As independentes têm mais dificuldade em praticar preços agressivos devido ao volume menor de vendas.” 
A estratégia adotada pelas grandes redes foi investir em produtos de higiene e beleza de primeira linha.

"As independentes que que não acompanharem essa estrutura não resistirão", afirma Barreto.

"A classe C está usando produtos dermatológicos e cosméticos premium. Quem compra esses itens no Brasil é a classe C. A classe A compra fora. As redes reforçaram nessa categoria e as independentes que seguiram estão se dando bem", diz.




Fonte: 
Agência de Notícias Jornal Floripa - com JOANA CUNHA, LUCIANA DYNIEWICZ e RONALDO PASCHOALINO - 25/12/2012]
Site: IDVF

Assessoria de Comunicação

Sifep